Já parou para refletir sobre os carros híbridos mais populares no Brasil? Aliás, você sabe o que são carros híbridos? O economista Giovanni Cataldi Neto comenta que os carros híbridos possuem motorização dupla, isto é, com disponibilidade de uma versão convencional e uma versão elétrica. Podendo ser conduzido usando eletricidade, os carros híbridos se mostram mais sustentáveis e por isso estão sendo uma opção mais viável para os consumidores. Assim, se deseja saber mais sobre os carros híbridos nacionais, leia o artigo e se inteire do assunto.

 

Entendendo melhor os carros híbridos

Como vimos, os carros híbridos possuem uma eficiência enérgica vantajosa, todavia é importante compreendermos melhor como funciona esse mecanismo. Sabemos que os carros convencionais são movidos a base de combustíveis fósseis, tal qual a gasolina e o etanol. Assim, como explica o executivo, os carros híbridos, além do modelo convencional, contam também com um propulsor elétrico.

 

Na maioria dos carros híbridos utiliza-se a gasolina como combustível, ainda que haja modelos capazes de funcionar com eletricidade e etanol. Mas você deve estar se perguntando: como o veículo funciona com esse sistema duplo de motores? O economista Giovanni Cataldi Neto explica que, mesmo tendo a participação ativa da combustão e da eletricidade, o principal motor é o elétrico, fazendo dos carros híbridos nacionais opções sustentáveis.

 

Nesse contexto, como diferença visível quando comparado aos carros tradicionais, os carros híbridos nacionais são silenciosos, não possuindo ronco quando o motor é ligado. Além disso, o executivo explica que o sistema de combustão entra em ação quando o veículo necessita de torque ou potência para subir subidas agudas, por exemplo. 

 

Vale mencionar também que, caso o motor elétrico esteja com pouca energia ou descarregado, a propulsão à combustão é acionada de forma instantânea nos carros híbridos nacionais. Dessa forma, Giovanni Cataldi Neto pensa que essa alternância é feita independentemente se o veículo estiver em movimento ou em inércia, lembrando também que o motor elétrico possui pouca autonomia, assim o convencional sempre está pronto para entrar em uso.

 

E quais seriam os carros híbridos nacionais mais populares? 

Dentre os destaques de carros híbridos nacionais, podemos citar o Toyota Prius que trata-se de um clássico dos modelos híbridos disponibilizados no Brasil. Caso seja do seu interesse, o veículo conta com motor 1.8 16V de 122 cv e potência CV/RPM, podendo rodar na cidade, na versão elétrica, em até 50km/h. Desse modo, como diferencial desse modelo, percebemos a economia e inovação, com silhueta triangular e futurista. 

 

Outro modelo de destaque é o Toyota Corolla Altis Hybrid, que mesmo tendo essa tecnologia é um dos carros híbridos mais baratos do Brasil. Na visão de Giovanni Cataldi Neto, trata-se de um veículo com bastante robustez mecânica, além de ter facilidade para revenda. Nesse modelo, verificamos quatro tipos de condução, sendo elas: normal, power, ECO e o Eletric Vehiche (EV), com transmissão automática e câmbio CVT.

 

Mudando um pouco de marca, podemos observar o modelo Lexus UX Luxury 250h, que possui um motor 2.0 e potência máxima de 145 cv. Como entende o economista, esse modelo também possui câmbio CVT com 6 marchas e é classificado como um veículo muito tecnológico no setor de carros híbridos nacionais, além de estar atrelado a um elevado teor de segurança aos passageiros e motoristas.

 

Qual seria a diferença entre um carro elétrico e um híbrido?

É fato que a principal diferença entre eles está no seu motor. Enquanto o híbrido consiste em duas versões de motor (convencional e elétrico), o carro elétrico, como o nome diz, é movido somente à eletricidade. Nesse contexto, Giovanni Cataldi Neto comenta que o híbrido usa a energia elétrica para diminuir a emissão de gases CO², mas ainda assim, em caso de necessidade, utiliza da combustão, enquanto que o elétrico não possui essa opção.

 

Dessa forma, podemos observar que tanto os carros híbridos nacionais quanto os elétricos são alternativas sustentáveis para a melhora na mobilidade. Ademais, podemos entender que essa pauta é muito defendida pelo economista, pois teve imensa contribuição na criação do Liggo, um dos primeiros carros elétricos do Brasil, que juntamente com mais dois empreendedores, fizeram do veículo um destaque no mercado.

Artigo anteriorCientistas desvendam mistério por trás da morte de pombos em São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui