O presidente Jair Bolsonaro publicou na manhã desta segunda-feira, 12, um vídeo sobre a sua trajetória política até a presidência e pediu a união e apoio ao seu governo. “Nos momentos difíceis deve-se unir forças, nunca ofender exatamente aquele que pode ser decisivo nesse salvamento”, escreveu Bolsonaro. “Se a facada tivesse sido fatal, hoje você teria como presidente (Fernando) Haddad ou Ciro (Gomes). Sua liberdade, certamente, não mais existiria.” Na última quinta-feira, 8, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o Senado instale a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, para apurar possíveis omissões do governo federal no combate à pandemia do coronavírus no Brasil.

Desde então, o presidente tem articulado para que as investigações da CPI também mire governadores e prefeitos. “Hoje você está tendo uma amostra do que é o comunismo e quem são os protótipos de ditadores, aqueles que decretam proibição de cultos, toque de recolher, expropriação de imóveis, restrições a deslocamentos”, afirmou o presidente sobre as medidas restritivas decretadas por prefeitos e governadores para conter a disseminação do vírus. “Cada vez mais a população está ficando sem emprego, renda e meios de sobrevivência… o caos bate na porta dos brasileiros”, acrescentou Bolsonaro. “Pergunte o que cada um de nós poderá fazer pelo Brasil e sua liberdade e … prepare-se”, finalizou.