O ministro Kassio Nunes Marques devolveu, na manhã desta terça-feira, 23, para julgamento na Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que pede a suspeição do ex-juiz federal Sergio Moro. Segundo o sistema eletrônico da Corte, a sessão ocorrerá às 14h. Até o momento, o placar parcial é de 2 votos a 2. Votaram contra Moro os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Relator da Lava Jato no Supremo, o ministro Edson Fachin negou o pedido feito pela defesa de Lula. Ele foi seguido pela ministra Cármen Lúcia. Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, Nunes Marques pediu vista, isto é, mais tempo para análise do caso, sob a justificativa de que teve um prazo curto para conhecer os detalhes do processo. Se Moro for declarado suspeito, todos os atos serão anulados, incluindo provas e depoimentos.