Um dia depois do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin, ter anulado as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Operação Lava Jato, o presidente da República, Jair Bolsonaro, usou as redes sociais par afirmar que “ninguém vence uma maratona se não estiver preparado”. Ele disse também que, aos que teimam em desunir, “existe algo a perder mais importante que a própria vida: a liberdade”. Em vídeo compartilhado por Bolsonaro, ele admite que não é fácil vencer a “gravíssima” crise ética, moral e econômica. “Isso vem de irresponsabilidades, desvios, roubos e corrupção. Não tem outra explicação.”

O presidente evitou comentar a polêmica anulação de Fachin, mas o filho dele, Eduardo Bolsonaro, afirmou que não há como ignorar os escândalos de corrupção durante o governo do ex-presidente Lula. Limpar a ficha do petista, segundo Eduardo Bolsonaro, só aumentará o sentimento de insatisfação da população. Ainda segundo o deputado, pouco importa se em 2022 o ex-presidente vai participar das eleições. Ele repetiu o discurso do pai ao afirmar que não haverá problemas desde que as eleições tenham voto impresso e auditável.

*Com informações da repórter Luciana Verdolin