O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirmou, nesta segunda-feira, 25, que mais 10 milhões de doses prontas da vacina da Universidade de Oxford com a AstraZeneca, produzida pelo Instituto Serum, da Índia, serão enviadas ao Brasil até o dia 8 de fevereiro. O petista é o coordenador do Fórum Nacional dos Governadores na temática da vacinação. “Consideramos grande avanço o acordo com a Índia para a entrega dos 2 milhões de doses prontas da Serum/Astrazeneca e também para mais 10 milhões de doses até 8 de fevereiro. Foi o caminho da diplomacia, da relação Governo Central do Brasil com Governo da Índia que deu este resultado”, diz uma nota divulgada pelo governo piauiense.

Na sexta-feira, 22, o Brasil recebeu 2 milhões de doses da vacina fabricada pelo Instituto Serum – os imunizantes foram recebidos pelos ministros Eduardo Pazuello (Saúde), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Fábio Faria (Comunicações). O envio das vacinas aos estados foi iniciado na noite do sábado, 23. Em nota, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) afirma que a importação das doses está sendo discutida com o governo indiano, mas ressalta que “ainda não há um quantitativo acertado”. “Além dos dois milhões de vacinas prontas que foram entregues pela Fiocruz ao Programa Nacional de Imunizações (PNI/MS), no último sábado (23/1), estariam sendo negociadas doses adicionais. A negociação segue em andamento e ainda não há um quantitativo acertado. O processo conta com o apoio do governo da Índia e da AstraZeneca, que vem colaborando em todo o esforço de antecipação das vacinas frente às dificuldades alfandegárias para exportação do IFA na China”.

Na quarta-feira, 27, o Fórum Nacional dos Governadores irá se reunir virtualmente com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para tratar sobre a situação dos contratos com a Fiocruz e com o Instituto Butantan. Como a Jovem Pan mostrou, os governadores cobram “diálogo diplomático” do governo federal com China e Índia para “assegurar a continuidade do processo de imunização no país”. Na tarde desta segunda, o presidente Jair Bolsonaro anunciou, em suas redes sociais, que os insumos para a produção da CoronaVac foram liberados pelo governo chinês e chegarão ao país “nos próximos dias”. “Embaixada da China nos informou, pela manhã, que a exportação dos 5400 litros de insumos para a vacina Coronavac está aprovada, em vias de envio ao Brasil, chegando nos próximos dias. Assim também os insumos da vacina AstraZeneca que estão com liberação sendo acelerada”, diz a publicação.