O presidente nacional do DEM, ACM Neto (BA) rebateu as críticas feitas pelo deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) e afirma que o ex-presidente da Câmara dos Deputados tenta transferir para a cúpula do partido os erros cometidos na disputa pelo comando da Casa – Maia foi o principal articulador do bloco de Baleia Rossi (MDB-SP), derrotado por Arthur Lira (PP-AL) na eleição do dia 1º de fevereiro. O posicionamento é uma resposta às declarações de Maia em uma entrevista ao jornal “Valor Econômico”, publicada nesta segunda-feira, 8. “Infelizmente, o deputado Rodrigo Maia tenta transferir para a presidência do Democratas a responsabilidade pelos erros que ele próprio cometeu durante a condução do processo de eleição da Mesa Diretora da Câmara. No empenho em transferir as responsabilidades pelo seu fracasso, Rodrigo Maia tenta negar que insistiu, até o último momento, na possibilidade de conseguir o aval do Supremo Tribunal Federal (STF) para se perpetuar no cargo de presidente da Câmara. Todos sabem que Rodrigo Maia tinha um único candidato à presidência da Câmara, que era ele mesmo. Quando o STF derrubou a possibilidade de reeleição, o deputado perdeu força para conduzir sua sucessão e chegou ao final do processo contando com o apoio de apenas um terço da bancada do seu próprio partido”, diz ACM Neto, em nota.

Neto também afirma que Maia sempre teve “fama de grande articulador”, mas ressalta que o ex-presidente da Câmara “fracassou” na campanha para eleger seu sucessor. “Ao invés de escutar quem sempre esteve ao seu lado, e fazer com serenidade e honestidade o exercício da autocrítica, o deputado Rodrigo Maia se encastelou no poder conquistado e, agora, demonstra surpreendente descontrole. A falta de grandeza e a deslealdade causam profundo estranhamento”, afirma o presidente do partido. “Ganhar e perder é próprio da vida e da política e, no entanto, as atitudes de Rodrigo Maia lembram os tristes exemplos de políticos que se recusam a reconhecer derrotas e não querem se desapegar do poder”, acrescenta.

Na entrevista ao jornal Valor Econômico, Rodrigo Maia confirma que deixará o DEM para fazer oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro. O nome do deputado é aventado em diversos partidos, como o PSDB, o Cidadania e o PSL, por exemplo, mas ele não estabeleceu prazo para definir o seu futuro. Nesta segunda-feira, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes, o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que convidou Maia e o vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM), a se filiarem ao PSDB.

“Ontem, recebendo a visita do deputado Rodrigo Maia em minha residencia, o convidei para integrar o PSDB. Ele vai analisar. Não é uma decisão que será tomada de imediato, mas ele vai analisar. O que ficou claro para mim, dadas as informações que ele colocou, e elas são públicas, é que ele deixará o DEM, partido do qual já foi presidente. Diante desta manifestação dele, eu o convidei para integrar o PSDB. Nos próximos dias ou semanas, teremos a posição de Rodrigo Maia”, disse o tucano.