A Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro deve se manifestar nos próximos dias com relação a um pedido feito pela defesa do senador Flávio Bolsonaro. A defesa alega suspeição de uma procuradora que está à frente de uma investigação importante: suposta fraude na declaração de bens do filho do presidente da República nas eleições de 2014 e 2016. Silvana Batini é a procuradora alvo desse pedido. A defesa de Flávio argumenta que ela não é isenta o suficiente para participar desta investigação. O motivo: o marido dela, Carlos Augusto Góes, publicou em redes sociais postagens com críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Os advogados de Flávio Bolsonaro já tentaram barrar essa investigação, mas o pedido foi negado pela Justiça Eleitoral. No Rio de Janeiro, Flávio também e investigado no famoso caso da rachadinha da Alerj — inclusive, a denúncia contra ele já foi feita pelo MP fluminense à Justiça do Estado.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga