Sem consenso dentro da bancada do MDB, a maior do Senado, a senadora Simone Tebet anunciará, ainda nesta quinta-feira, 28, sua candidatura avulsa à presidência da Casa. A informação foi confirmada à Jovem Pan pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM), reconduzido ao posto de líder do partido no Senado. “Hoje conversei com a senadora e ela me disse que fará uma coletiva mais tarde para anunciar sua candidatura avulsa. Ela conta com o meu voto, já declarei minha posição mais de uma vez, mas respeito a posição dela. Cada senador é um voto, mas alguns integrantes de nossa bancada manifestação preferência pela outra candidatura”, disse Braga à reportagem.

O principal adversário de Tebet é o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), escolhido por Davi Alcolumbre (DEM-AP) para sucedê-lo. Pacheco também conta com o apoio do presidente Jair Bolsonaro e uniu, em seu arco de alianças, siglas do Centrão, como o Progressistas, e da oposição, como o PT. Na avaliação de Eduardo Braga, apesar da preferência de membros da bancada por Pacheco, Tebet ainda conta com maioria dentro do MDB. “Simone tem maioria no MDB, mas creio que essa decisão de anunciar a candidatura avulsa a deixa em uma zona de conforto, porque manterá os votos que possui no partido e os senadores que não querem votar nela vão poder adotar o outro caminho sem problemas”, explica o líder do partido. O MDB possui 15 senadores em sua bancada. Apesar do favoritismo de Pacheco, Braga afirma que Simone Tebet ainda tem chances de vitória. “Como disse, cada voto é um voto. A eleição só termina quando acaba. Só saberemos quando todos votarem”, resume.