O presidente Jair Bolsonaro nomeou nesta sexta-feira, 12, Onyx Lorenzoni, que ocupava o cargo de ministro da Cidadania, como ministro de Estado Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República. A decisão foi publicada em uma edição do Diário Oficial da União e exonera imediatamente Lorenzoni do cargo que ocupava anteriormente. Outro decreto publicado por Jair Bolsonaro nesta sexta-feira nomeou o deputado federal João Roma, do Republicanos da Bahia, para a vaga deixada pelo ex-ministro. Recifense, Roma foi morar na Bahia em 2002, é formado em direito, já foi chefe de gabinete do prefeito ACM Neto e foi eleito como deputado em 2018 com 84,4 mil votos.

A informação de que Onyx assumiria a Secretaria-geral foi dada por Jair Bolsonaro na última segunda-feira, 8, durante entrevista divulgada por ele nas redes sociais. Na ocasião, o presidente pontuou que não pretende negociar cargos com o Centrão e disse que Lorenzoni era o único que deveria mudar de cargo em um planejamento a longo prazo. Deputado federal pelo DEM do Rio Grande do Sul, Lorenzoni foi nomeado como ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro no momento em que ele assumiu a Presidência da República, em 1º de janeiro de 2019. Ele foi realocado para a pasta da Cidadania em fevereiro de 2020, ficando no lugar do então ministro Osmar Terra.