Durante conversa com apoiadores no Palácio do Alvorada nesta sexta-feira, 8, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) atacou a aliança formada por 11 partidos para tentar eleger o deputado Baleia Rossi (MDB-SP) como novo presidente da Câmara dos Deputados. Após ter dito que não iria se envolver na eleição do Legislativo, Bolsonaro criticou a aliança entre Rodrigo Maia (MDB-RJ) e o PT para derrotar Arthur Lira (Progressistas-AL), candidato do Planalto na eleição. “Quando o Rodrigo Maia votou pela cassação da Dilma, deu um voto criticando o PT, que perseguiu o pai dele (César Maia) que era prefeito no Rio. E deu um voto firme, objetivo, e apontando que o PT era a maior desgraça do mundo. Hoje, está junto com o PT nas eleições da presidência da Câmara”, disse o presidente.

Bolsonaro continuou suas críticas a Rodrigo Maia, dizendo que o deputado e o PT têm semelhanças. “Pelo poder, água e óleo não se misturam. Se bem que aí eu acho que não é água e óleo, não, são duas coisas muito parecidas”, criticou o presidente. O bloco criticado por Bolsonaro conta com outros nove partidos além do DEM e do PT. São eles: MDB, PSB, PSDB, PSL, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede, totalizando 281 deputados. Uma parte dos membros do PSL declarou apoio a Lira, assim como outras dez siglas: PP, PL, PSD, Republicanos, Solidariedade, Patriota, Avante, Pros, PTB e PSC, somando 193 parlamentares.

*Com informações do Estadão Conteúdo