O presidente Jair Bolsonaro deve receber os presidentes da Câmara e do Senado nesta segunda-feira, 29, para a primeira reunião do comitê de crise criado na semana passada para tratar dos efeitos da pandemia de Covid-19 no Brasil. O encontro deve ocorrer no Palácio do Planalto. O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, esteve na semana passada com governadores. Ele recebeu parte das demandas dos comandantes estaduais para, justamente, repassar ao chefe do Executivo. Pacheco já informou Bolsonaro sobre as principais questões levantadas e disse que o presidente recebeu com tranquilidade as informações e reinvindicações dos governadores.

Bolsonaro será o coordenador do Comitê, podendo convidar autoridades e especialistas para os encontros, que serão apresentados sempre por um representando do Ministério da Saúde e outro do Conselho Nacional de Justiça. A expectativa é que sejam definidos, nesta segunda, os detalhes do funcionamento do colegiado. Um ponto a ser decidido é periodicidade dos encontros. A ideia inicial era reunir o comitê uma vez por semana, mas o prazo pode ser encurtado diante da realidade imposta no país.

Neste sábado, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o governo vai distribuir 11 milhões de doses de vacinas aos Estados apenas nessa semana. Em meio à necessidade de ampliar a vacinação, Queiroga disse que conversará com autoridades dos Estados Unidos e da China para viabilizar o envio de mais doses para o Brasil. A iniciativa do titular da saúde ocorre em meio às críticas da atuação do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que pode ser demitido nos próximos dias.

*Com informações do repórter Antonio Maldonado