A candidatura do deputado Arthur Lira (PP) à presidência da Câmara deve ganhar novas adesões nas próximas semanas. Pelo menos três partidos que ainda não declararam devem se juntar ao bloco do candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro. São eles: Podemos, PTB e Solidariedade — que já está formalmente no bloco, mas ainda não confirmou que vai se alinhar a Arthur Lira. Segundo o líder do Solidariedade, deputado Zé Silva, isso deve ser confirmado no próximo dia 18. “A bancada está coesa. Uma tendência muito forte de apoiar o candidato do nosso bloco, mas temos a reunião do dia 18 para que toda executiva nacional esteja alinhada em relação a eleição da Câmara dos Deputados.”

Somadas, as três bancadas têm 34 deputados. Segundo líderes dessas legendas, a tendência é que perto da totalidade dos membros siga a orientação e confirmem o voto em Arthur Lira. Com isso, o bloco de Lira pode chegar a 12 partidos — que somam pouco mais de 220 parlamentares. Já se aliaram ao deputado o PP, PL, PSD, Republicanos, Avante, PROS, Patriota e PSC. Por outro lado, duas legendas podem lançar candidaturas próprias: o PSOL está internamente dividido entre permanecer sozinho ou integrar o grupo do deputado Baleia Rossi (MDB). Já o Novo dá sinais de que não deve se aliar a nenhum dos principais candidatos.

Como mostra o deputado Paulo Ganime. “Mais que nomes, a gente entende que a Presidência da Câmara tem que ter compromisso com o país, compromisso em pautar as reformas que precisamos tanto. Assim como também temas ligados ao combate à corrupção, melhoria da segurança pública. A gente entende, hoje, que nenhum candidato que se apresentou tem essas características.” O PSL segue formalmente no bloco do candidato Baleia Rossi. O requerimento assinado por 32 dos 53 deputados da bancada, que pede adesão ao grupo de Arthur Lira, pode não ser aceito pela presidência da Câmara por ter a assinatura de deputados suspensos das funções partidárias pela executiva nacional. Nesta semana, a direção do PSL vai analisar uma possível punição aos dissidentes.

*Com informações do repórter Levy Guimarães