Uma pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira, 22, mostra que 45% dos brasileiros aprovam o trabalho do ex-juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato. Em março de 2016, quando o levantamento sobre a aprovação de Moro foi realizado pela primeira vez, 65% consideravam que o trabalho feito pelo ex-juiz na operação era bom ou ótimo. Em abril de 2016, esse número era de 62%. Sendo assim, a aprovação do trabalho de Moro despencou cerca de 20 pontos percentuais desde 2016, ano em que a Lava Jato revelou esquemas de corrupção envolvendo o Partido dos Trabalhadores (PT) e a Petrobras. Ainda em 2016, em meio a um efervescente cenário de polarização política, manifestações e anti-petismo, o Congresso decidiu pelo impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT).

Em 2018, o ex-juiz decretou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A alta popularidade de Moro no combate à corrupção culminou na escolha do ex-juiz como ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Jair Bolsonaro. Mas, em março de 2021, o cenário é outro. A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou, no dia 3 deste mês, a votação do pedido da defesa do ex-presidente Lula sobre a suspeição de Sergio Moro. Suspeição é o ato pelo qual o juiz, por sua condição pessoal ou posicionamento, tem a sua imparcialidade questionada, prejudicando a sua função de julgamento e exercício da jurisdição e, consequentemente, ameaçando os pressupostos processuais. Os advogados de Lula argumentam que Sergio Moro foi parcial e agiu com motivação política ao condená-lo no caso do tríplex do Guarujá.

Com a possível suspeição de Moro e a decisão do ministro Edson Fachin, do STF, de anular todas as condenações de Lula no âmbito da Lava Jato, o ex-juiz vê a rejeição ao seu trabalho crescer. Segundo o Datafolha, enquanto em 2016 a rejeição variou entre 11% e 13%, em 2021, a rejeição é de 27%, enquanto 25% consideram regular o trabalho realizado por Moro na Lava Jato. Outros 4% não souberam opinar. A reprovação do magistrado é maior entre aqueles que também reprovam a gestão Bolsonaro (43%). Entre quem nunca confia nas declarações de Bolsonaro, a rejeição é de 41%. Em relação à escolaridade, a taxa de brasileiros que avaliam como ruim ou péssimo o trabalho do ex-juiz é de 33%. No nordeste, o índice de rejeição ao trabalho de Moro na operação é de 38%.

Entre os apoiadores de Moro, estão os empresários: 67% aprovam a condução de Moro na Lava Jato. Os empresários, porém, representam apenas 3% da amostra da pesquisa. Entre quem ganha mais de dez salários mínimos, a porcentagem entre aqueles que consideram bom ou ótimo o trabalho do ex-ministro é de 57%. Moro segue forte entre a faixa etária de 35 a 44 anos, com 54% de aprovação. O seu trabalho também é bem visto pelos moradores da Região Sul do Brasil (52% de aprovação). Entre os brancos, 53% aprovam. Apesar de ter rompido com o governo em 2020, 68% dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro ainda veem o trabalho de Moro na operação como bom ou ótimo. De acordo com os dados, divulgados pelo jornal Folha de S.Paulo, 2.023 pessoas foram ouvidas pelo instituto entre os dias 15 e 16 de março. A pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.