O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira, 1º, que deve mesmo se filiar ao Patriota tendo em vista a eleição de 2022. A indicação veio um dia após o filho, o senador Flávio Bolsonaro, se juntar à sigla. Horas antes da declaração de Bolsonaro, Flavio publicou uma foto com o pai e o presidente da sigla, Adilson Barroso, anunciando que o convite oficial havia sido feito. Na legenda, o parlamentar afirmou que o presidente vai conversar com deputados da base aliada antes da decisão final. Em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro confirmou que as conversas estão adiantadas.

“Está quase certo, estamos negociando. É como um casamento, né? Tem que ser programado, planejado. Se não dá problema.” O presidente sugeriu ainda que o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, deveria disputar o governo de São Paulo no ano que vem. “Tarcisão, se bobear, vai para São Paulo. Vai acabar com a festa de sempre em São Paulo..” Bolsonaro venceu as eleições de 2018 filiado ao PSL, mas deixou o partido meses após assumir a presidência por divergências com o comando da sigla. Na época, o presidente anunciou a criação do Aliança pelo Brasil, que não chegou a sair do papel. Se a filiação ao Patriota se confirmar, será a 9ª sigla integrada por Bolsonaro.

*Com informações da repórter Nanny Cox