O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) decidiu anular uma questão da prova de matemática da versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, aplicada no último domingo, 7. A questão que foi anulada já havia aparecido na versão do Enem para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) de 2009 e para reaplicações. A informação foi confirmada pela Jovem Pan junto à autarquia, que também informou que a anulação não irá afetar o cálculo das notas do participantes, por que, segundo o Inep, a Teoria de Resposta ao Item (TRI), aplicada no exame, “considera a combinação da coerência do padrão de resposta com o pressuposto da cumulatividade, além das características (parâmetros de complexidade) de cada item”. Por isso, a anulação das questões não afetará os participantes.

De acordo com o Inep, a questão anulada possuía os números 140 do Caderno 5 (Amarelo), 148 do Caderno 6 (Cinza), 157 do Caderno 7 (Azul) e 165 do Caderno 8 (Rosa). No item, era apresentado um gráfico cartesiano com a trajetória de um robô e perguntava em que posição do gráfico o robô estaria depois de 18 segundos. Esse não foi o primeiro problema do Enem com respostas de questões. Nas provas impressas, o Inep foi obrigado a rever duas respostas da prova de linguagens após acusações de racismo.