Com a escalada da crise do sistema hospitalar no Amazonas, dois parlamentares do estado pediram intervenção federal na saúde. Em ofício protocolado na noite desta quinta-feira, 14, o deputado federal Delegado Pablo (PSL-AM) afirmou que a petição se dá “pela grave repercussão de fatos notórios e amplamente noticiados pelos veículos de comunicação locais, nacionais e internacionais, acerca do caos no sistema de saúde em todo o estado do Amazonas”. Como a Jovem Pan mostrou, médicos e familiares de pacientes internados com o novo coronavírus relataram falta de oxigênio em unidades hospitalares, entre elas o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV).

No caso, a intervenção revela-se a única medida adequada para encerrar a crise de saúde vivenciada, pois as autoridades estaduais já demonstraram ao longo desses mais de 09 (nove) meses de pandemia do Coronavírus, incapazes de solucionar, sozinhos, o terror que vivem as unidades de saúde do Amazonas, com recorde de internações e de mortes, diretamente resultantes do colapso do sistema de saúde. A imprescindibilidade da intervenção é translúcida pois, não há outro meio menos gravoso ou oneroso para alcançar o fim público de garantir a vida do povo do Amazonas e assegurar que o seu direito à saúde seja preservado, uma vez que mesmo tendo ciência das limitações de estruturas físicas (todas as unidades de saúde estão além das lotações de pacientes, não há leitos suficientes, nem espaço capaz de atender a todos os doentes), carência dos insumos necessários (é latente a falta de equipamentos e de materiais nos hospitais, chegando ao ápice de mortes por ausências de itens básicos, como oxigênio hospitalar) insuficiência de profissionais de saúde (está escancarado a ausência do número necessário de médicos, enfermeiros, técnicos, entre outros agentes de saúde, bem como a extenuação dos atuais profissionais que há muito ultrapassam suas limitações físicas para trabalhar). Ademais, a medida federal interventiva jaz como a ação perfeitamente proporcional ao absurdo gravame sofrido pelo povo que habita no Estado do Amazonas”, diz um trecho do ofício do deputado do PSL.

Em seu perfil no Twitter, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), comentou o pedido do parlamentar do PSL e afirmou que “o parlamento deveria estar funcionando para discutir a crise no Estado do Amazonas e a questão da vacina”. Líder do MDB no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM) também pediu intervenção federal na saúde de seu estado. Ao comentar o fato de o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello ter convocado uma reunião de emergência para discutir a crise no Amazonas, na tarde desta quinta-feira, 14, o emedebista disse que “é hora de intervenção na saúde pública do Amazonas”. “Assim o Governo Federal poderá utilizar todos os seus instrumentos contra a situação desesperadora em que se encontra o Amazonas”, complementou.

Em sua página no Facebook, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “todos os meios foram disponibilizados para atender a população” do Amazonas. “Como relatamos na live de ontem: transporte de oxigênio, transferência de pacientes para hospitais federais da região, etc”, diz a publicação, acompanhada de uma imagem, retirada do Portal da Transparência da Controladoria-Geral da União, segundo a qual foram destinados R$ 8,91 bilhões em recursos para o estado, sendo R$ 2,36 bilhões apenas para a capital.