Uma postagem do perfil oficial do Ministério da Saúde do dia 13 de janeiro foi advertida pelo Twitter neste sábado, 16, por violar regras da plataforma sobre o compartilhamento de “informações enganosas e potencialmente prejudiciais relacionadas à Covid-19“. Apesar da advertência, o tuíte continua acessível. A rede social determinou que o Tweet “pode ser do interesse público”. Na publicação, a pasta recomenda que o paciente peça o “tratamento precoce” ao médico ao apresentar os primeiros sintomas. O tratamento precoce é feito com medicamentos sem eficácia científica para a Covid-19, como a cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina.

Postagem do Ministério da Saúde recebeu alerta por violar regras do Twitter Foto: Reprodução

Uma publicação do presidente Jair Bolsonaro também recebeu um alerta por Fake News. “Estudos clínicos demonstram que o tratamento precoce da Covid, com antimaláricos, podem reduzir a progressão da doença, prevenir a hospitalização e estão associados à redução da mortalidade”, escreveu Bolsonaro na sexta-feira, 13. No mesmo dia, a publicação recebeu o alerta da plataforma. Assim como no caso do Ministério da Saúde, o post de Bolsonaro continua no ar. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a afirmar que colapso em Manaus teria sido causado pela falta de “tratamento precoce”. Nesta semana, os hospitais da capital amazonense têm sofrido com falta de cilindros de oxigênio para o atendimento de pacientes.