O sistema de saúde de Manaus, capital do Amazonas, entrou em colapso pela segunda vez desde o início da pandemia no Brasil, em março, devido ao grande número de novos casos de Covid-19, e seus efeitos podem se estender às áreas rurais da Amazônia, alertou nesta quinta-feira, 21, a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF). Equipes da MSF baseadas em regiões próximas a Manaus, relatam mortes pela doença, devido à impossibilidade de transferir os pacientes mais graves para a capital, onde os hospitais estão lotados, disse a ONG em um comunicado. “Na última semana, nenhum paciente conseguiu voar de Tefé (uma dessas cidades) para Manaus. Perdemos três pacientes que teriam chance de sobreviver se tivessem recebido atendimento em um hospital de cidade grande, mas o encaminhamento não foi possível”, disse o chefe da missão da MSF no Brasil, Pierre Van Heddegem.

Embora os hospitais de Manaus tenham aumentado sua capacidade de leitos para pacientes com Covid-19, o número de doentes tem crescido rapidamente, e as reservas de oxigênio na cidade são apenas um terço do que é necessário, o que significa que alguns hospitais não conseguem ventilar os pacientes e as pessoas estão morrendo de asfixia, alertou a MSF. As equipes da ONG realizam uma campanha de informação para alertar a população sobre como se proteger do vírus, já que esta é a medida mais eficaz para combater sua expansão em áreas de difícil acesso aos serviços de saúde. A ajuda da ONG ao Brasil começou em abril do ano passado, mas uma nova equipe chegou a Manaus na última segunda-feira, 18, para fortalecer o sistema de saúde no Amazonas.

*Com informações da EFE