A Justiça do Trabalho concedeu na noite da sexta-feira 5, uma liminar que suspende a demissão coletiva de funcionários da Ford da fábrica de Camaçari, na Bahia. A unidade é a maior da Ford em toda América do Sul. De acordo com a decisão, estão proibidas as demissões até que o acordo entre a empresa e os funcionários seja encerrado. A empresa deve ser notificada da decisão do juiz do trabalho Leonardo de Moura Landulfo Jorge, da 3ª vara de Camaçari. O magistrado ainda determina que, durante as negociações, os contratos de trabalho sigam ativos e a Ford não poderá suspender o pagamento dos salários e das licenças remuneradas dos trabalhadores.

A decisão do juiz também proíbe a Ford de oferecer propostas ou valores de forma individual aos trabalhadores, uma vez que a negociação é coletiva. Caso a liminar não seja cumprida, poderá ser aplicada uma multa de R$ 1 milhão por item descumprido, mais R$ 50 mil por trabalhador atingido. O polo industrial de Camaçari completa, em junho, 43 anos de operação. A localidade teme brusca queda de arrecadação, na ordem de R$ 30 milhões anuais com ISS e mais R$ 100 milhões com o ICMS.

*Com informações do repórter Fernando Martins