O último fim de semana de janeiro deve ser de calor na cidade de São Paulo. Segundo a previsão do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura da capital, a cidade pode atingir a marca de 33ºC nesta sexta-feira, 29, e no sábado, 30, batendo o recorde atual do ano, que foi de 32,1ºC no dia 18 de janeiro. No domingo, a previsão de máxima é de 32ºC e pancadas de chuva podem ser registradas ao longo da tarde. A umidade relativa do ar deve girar em torno dos 30% no sábado, o que deve deixar a cidade em estado de atenção. Segundo nota do CGE, cuidados como evitar a prática de exercícios físicos ao ar livre, umidificar o ambiente com vaporizadores e toalhas molhadas, permanecer em locais protegidos do sol e consumir bastante água são aconselhados.

A onda de calor ocorre por uma série de motivos: o primeiro é o fato de que estamos no verão, estação mais quente do ano que segue até o dia 20 de março; o segundo é a incidência de sol na capital, já que o céu deve ficar sem nuvens na maior parte do dia. O terceiro motivo do calor é a frente fria que atinge a região sul do Brasil provocando ventos intensos próximo ao litoral do Rio Grande do Sul e empurrando a massa de ar quente para o sudeste. “Essa frente fria de no sul do país pega o ar mais quente, do centro-oeste e das partes mais ao norte do estado de São Paulo e puxam essa massa de ar quente para a capital”, explica o meteorologista do CGE, Michael Pantera. Ele afirma que o calor da capital deve durar pelo menos até o meio da semana e que ao contrário de cidades como o Rio de Janeiro a sensação térmica não deve variar. “Como São Paulo não é uma região muito úmida, não tem uma mudança na sensação térmica significativa. A sensação deve ser parecida com a temperatura”, explica o especialista.