A versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), anunciada pelo governo federal ainda no fim de 2018, durante a gestão do então ministro de Michel Temer, Rossieli Soares, será realizada pela primeira vez na tarde deste domingo, 31, após ser adiada pela pandemia do novo coronavírus. Ao todo, 93 mil candidatos estão inscritos para fazer as provas em 104 cidades diferentes. Neste domingo, os candidatos deverão fazer provas de linguagens, ciências humanas e redação. Apesar da edição da prova ser digital, os alunos ainda precisarão levar caneta preta fabricada em material transparente, pois a redação deverá ser escrita à mão.

No próximo domingo, 7, os candidatos farão provas de matemática e ciências da natureza. Assim como na versão presencial do exame, os portões dos locais de prova abrem às 11h30 e fecham às 13h, no horário de Brasília. A versão impressa da prova, aplicada nos dias 17 e 24 de janeiro, teve a maior taxa de abstenção da história, com 55,3% de alunos faltantes. Por causa da pandemia do novo coronavírus, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) permitiu que os estudantes que não conseguiram fazer a prova impressa na primeira aplicação submetessem um pedido para reaplicação do teste nos dias 23 e 24 de fevereiro.