Os candidatos ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 que forem diagnosticados com a Covid-19 poderão remarcar a data da prova. Além da infecção pelo novo coronavírus, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) também possibilita a nova chance de realizar o exame em casos de confirmação de outras doenças infecciosas, sendo elas coqueluche, difteria, doença invasiva por haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

Nestas situações, os participantes precisam anexar o laudo médico confirmando seus diagnósticos na “Página do Participante”. O documento deverá conter o nome completo do candidato, o diagnóstico com a descrição do caso, o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10), a assinatura e identificação do médico competente – com o registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente junto à data do atendimento. Segundo o Inep, se o diagnóstico acontecer no mesmo dia da aplicação da prova do Enem, o candidato terá que telefonar para a Central de Atendimento do Inep no número 0800-616161 e comunicar seu quadro de saúde. A aprovação ou a reprovação de cada uma das solicitações será divulgada também na “Página do Participante”. Uma vez aceita a justificativa, o candidato é autorizado a prestar o exame na nova data, em 23 e 24 de fevereiro.

Para conter a propagação da Covid-19, as salas de aula terão suas capacidades reduzidas para apenas 50% de ocupação. Por isso, o Inep calcula ampliar em 40% o número de salas de aplicação e dos locais de exame. Para comportar os 5.783.357 candidatos confirmados, serão mobilizados 14 mil locais de prova e 205 mil salas. Também serão oferecidas aos participantes que fazem parte do grupo de risco classes especiais com, no máximo, 12 pessoas. Entre eles estão gestantes, idosos e pessoas com condições médicas preexistentes, como doenças pulmonares crônicas, diabetes, obesidade mórbida, cardiopatias, hipertensão, doenças imunossupressoras e oncológicas. Esses candidatos não precisam fazer as solicitações de sala, uma vez que seus perfis são identificados através das inscrições. O uso da máscara de proteção será obrigatório durante toda a aplicação da prova – quem se recusar a utilizar o equipamento pode ser eliminado do processo. Nesta edição, em especial, o Enem não acontecerá no mês de novembro. Adiadas por conta da pandemia do coronavírus, a prova impressa será aplicada nos dias 17 e 24 de janeiro e a digital em 31 de janeiro e 7 de fevereiro.