Os olhares atentos ao celular entregam o comportamento do brasileiro. Os serviços de streaming cresceram muito no país. O baixo custo e a autonomia contribuíram para a migração de clientes de TVs por assinatura para as plataformas online. É o que explica o diretor de tecnologia da Infoworker, Frederico Stockneider. “Um problema das TVs por assinatura está no preço, porque são significamentma mais altos que plataformas streaming. São vendidos em pacotes, com muitos canas que não são interesses do assinante. Muitas vezes paga mais por uma quantidade de canais que você não assiste.”

Segundo a Anatel, em novembro do ano passado a queda de assinantes de TV a cabo foi de 105 mil clientes. Em 12 meses, o mercado perdeu mais de um milhão de pessoas. Para o especialista, a tendência é que esses números cresçam ainda mais. “Acabam sendo mais caros também, então afugenta os consumidores desse tipo de de produto.” O João foi um dos milhões que deixou de assistir TV a cabo. Depois de 10 anos, ele optou pelo streaming. “Acabei cancelando por causa desse aumento e parti para o streming. É o que se desenha daqui em diante. Você escolhe os canais, filmes, programas de esporte. Você tem que ter esse direito de escolher.”

A pandemia de Covid-19 ajudou a aumentar o número de assinantes do streaming. Para se ter uma ideia, uma pesquisa realizada pela Conviva, empresa especializada em inteligência integrada de dados, constatou que só no começo da pandemia, em março de 2020, os serviços de streaming já haviam crescido 20%. Na América Latina, os números também saltaram 26,6% no mesmo período. A reprodução de vídeos das 10h às 17h aumentou 40%. Parece que o mundo da tecnologia invadiu de vez o pais.

*Com informações da repórter Mônica Simões