O governo de São Paulo começa nesta segunda-feira, 18, a distribuir insumos e doses da CoronaVac para Hospitais das Clínicas de seis regiões. As primeiras cidades a receber as vacinas serão São Paulo, Ribeirão Preto, Campinas, Botucatu, Marília e São José do Rio Preto. Neste domingo, 17, após a vacinação da enfermeira Mônica Calazans, outros 111 profissionais da Saúde foram imunizados com o fármaco do Instituto Butantan. O secretário executivo da Secretaria de Saúde, Eduardo Ribeiro, afirma que a aplicação nos postos deve começar no dia 25 de janeiro. “Isso se dará por meio da entrega direta de imunizantes aos 200 maiores municípios, sendo que os 445 demais cidades farão a retirada da sua grade em 25 unidades regionais de distribuição do governo do Estado de São Paulo. A nossa expectativa é que ao longo desta semana isso aconteça de forma satisfatória para que, na semana que vem, toda rede abastecida possa iniciar a vacinação”, explicou. O Butantan aguarda a aprovação da China para importar insumos que permitam a produção de mais de 10 milhões de doses da vacina.

O governo estadual afirma que a vacinação vai reduzir a pressão sobre o sistema de Saúde, mas deve levar um tempo para que os efeitos sejam percebidos, porque é preciso vacinar um número considerável de pessoas. O presidente do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, Marco Safadi, reforça que ainda é necessário manter os protocolos sanitários até o controle efeitvo da pandemia. “As vacinas demonstraram, de forma muito clara, que elas previnem doença. Mas não houve possibilidade de sabermos como se comportam essas vacinas para prevenção de infecção. A despeito do início da vacinação, em hipótese alguma devemos prescindir das lições aprendidas que nos protegem. Essas lições são: uso da máscara, medidas de higienização e o distanciamento.”

De acordo com o Plano Nacional de Imunização, profissionais da Saúde e indígenas serão os primeiros a receber a vacina. Para os moradores do Estado de São Paulo, a lista com os postos de vacinação está disponível no site “Vacina Já”, que traz o Plano Estadual de Imunização. No site, se o paciente desejar, é possível fazer um pré-cadastro para agilizar o processo de vacinação.

*Com informações da repórter Nanny Cox