O polícia militar da reserva Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio de Queiroz vão a júri popular pelo assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. A decisão da 1ª Câmara Criminal do Rio de Janeiro aconteceu nesta terça-feira, 09, em reunião virtual, e apreciou a determinação tomada na primeira instância. No ano passado,  magistrado do Rio de Janeiro havia determinado que os dois iriam para júri popular. A defesa de Élcio de Queiroz e Ronnie Lessa recorreu, contestando as provas e os fundamentos levantados pela polícia e pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para evitar o julgamento pelo júri popular. No entanto, o pedido não foi aceito pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça fluminense.

Lessa e Querioz estão presos desde março de 2019. Para a polícia do Rio de Janeiro e para o Ministério Público não há duvidas que eles foram os responsáveis pela morte de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assim como pela tentativa de assassinato da assessora que também estava presente no veículo. O crime aconteceu durante uma emboscada na região centro-Norte da capital carioca. Até o momento, as autoridades fluminenses ainda não conseguiram apontar quem mandou matar Marielle Franco e o que motivou o bárbaro crime, que completa três anos em março.

*Com informações do repórter