Valdir Piran é um renomado empresário, investidor imobiliário e Presidente do Grupo Piran. Reunindo anos de experiência e expertise, Piran, a convite de nossa redação, aborda um questionamento que pode deixar proprietários de imóveis um tanto quanto indecisos: vender ou alugar um imóvel? Qual é a melhor decisão a tomar? Acompanhe o artigo e saiba mais.

Em primeiro lugar, o empresário Valdir Piran ressalta que a resposta para essa pergunta é: depende. Antes, é necessário analisar as variáveis do imovel e do mercado financeiro para fazer essa escolha, uma vez que é preciso verificar se compensa ainda alugá-lo ou vendê-lo. Portanto, leia o artigo e entenda tais possibilidades. 

Conheça imobiliárias e plano diretor da cidade

O empresário Valdir Piran dá a dica de pesquisar sobre o mercado imobiliário da região em que você possui o imovel através de imobiliárias. Desse modo, questione sobre o setor e tire suas dúvidas. Ademais, conheça o plano diretor da cidade e verifique se há projetos de expansão e investimentos na localidade de seu imovel. Este é o primeiro passo para nortear se compensa continuar com o imovel ou vendê-lo.

Aprimore o imovel para aumentar o valor do aluguel 

Outro ponto que Valdir Piran ressalta é a possibilidade de aprimorar o imovel pensando em sua valorização e no consequente aumento do aluguel. É claro que esse é um investimento que precisa ser calculado e avaliado com cautela, contudo, é uma boa alternativa em aumentar sua renda mensal, afinal, vender um imovel envolve custos, despesas e taxas.

Venda o imovel e invista seu valor 

Se porventura a valorização do imovel não estiver em um bom patamar e o valor do aluguel também não compensar, você pode cogitar vendê-lo. Valdir Piran explica que é necessário avaliar o valor do imovel, bem como os custos de venda. Além disso, após a venda é possível investir em um ativo na carteira de investimentos que seja mais rentável se comparado ao imovel, ponderar os riscos, é claro. 

Artigo anteriorA prática do Ballet: saiba quais são os benefícios
Próximo artigoComo organizar as contas de início do ano?