Restaurantes da cidade de Nova York deverão suspender as refeições em ambientes internos a partir de segunda-feira (14). Os preços do petróleo recuaram nesta sexta-feira (11), à medida que temores com a demanda, diante da implementação de novas restrições relacionadas ao coronavírus em Nova York, ofuscaram o progresso em direção a programas de vacinação.
Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em queda de 0,28 dólar, ou 0,6%, a US$ 49,97 por barril. O contrato havia superado a marca de US$ 51 na véspera, atingindo o maior nível desde o início de março.
Já o petróleo dos Estados Unidos (WTI) recuou 0,21 dólar, ou 0,5%, para US$ 46,57 o barril, após avançar quase 3% na sessão anterior.
“As restrições em Nova York estão pesando sobre os preços”, disse Bob Yawger, diretor de Futuros de Energia do Mizuho.
O governador de Nova York, Andrew Cuomo, determinou que os restaurantes da cidade de Nova York deverão suspender as refeições em ambientes internos a partir de segunda-feira (14), em meio a um aumento no número de casos de Covid-19.
Restaurantes de Nova York não vão poder receber clientes
Na semana, o Brent acumulou alta de 1,5%, enquanto o WTI subiu menos de 1%. Esta foi a sexta semana consecutiva de ganhos, o que não acontecia desde junho.
Vídeos: Últimas notícias de economia