Nesta quarta-feira, principal índice da bolsa fechou em alta de 1,88%, a 115.128 pontos — maior patamar desde 19 de fevereiro. O principal índice da bolsa de valores brasileira, a B3, opera em queda nesta sexta-feira (11), com o viés negativo nos mercados no exterior respaldando movimentos de realização de lucros na bolsa paulista, que voltou a renovar máximas desde fevereiro na véspera.
Às 10h10, o Ibovespa tinha queda de 0,54%, a 114.501 pontos. Veja mais cotações
Na quinta-feira, a bolsa fechou em alta de 1,88%, a 115.128 pontos, no maior patamar desde 19 de fevereiro.
Cenário global e local
Na agenda doméstica, o IBGE divulgou mais cedo o resultado do setor de serviços de outubro, que registrou alta de 1,7%, na terceira expansão seguida – mas insuficiente para recuperar o nível pré-pandemia.
No exterior, o dia tem contornos negativos com atraso em relação a novo pacote de estímulo fiscal nos Estados Unidos e aumento nas infecções por coronavírus minando o humor, mesmo após avanço na direção de uma autorização para uso emergencial de vacina contra o vírus também nos EUA.
Com fim do Auxílio Emergencial e piora fiscal, país lida com incertezas para 2021
Lá fora, as atenções seguem voltadas para o destino de um acordo comercial do Brexit com a União Europeia.
Na China, os futuros de referência do minério de ferro na China chegaram a disparar quase 10% nesta sexta-feira, ultrapassando 1.000 iuanes por tonelada (US$ 152,95 dólares) pela primeira vez na história, impulsionados por preocupações sobre a oferta e pela forte demanda por aço na segunda maior economia do mundo.
Variação do Ibovespa em 2020
G1

1xVelocidade de reprodução0.5xNormal1.2×1.5x2x

VÍDEOS: Últimas notícias de Economia
o