No Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, celebrado nesta quarta-feira, 25, o Papa Francisco se manifestou nas redes sociais sobre o assunto e cobrou ações contra este tipo de crime de ódio. No Twitter, o pontífice lembrou que para um mundo melhor é necessário uma “casa de paz” e não uma “zona de guerra”. “As mulheres são frequentemente ofendidas, espancadas, violentadas, induzidas à prostituição. Se queremos um mundo melhor, que seja uma casa de paz e não uma zona de guerra, todos nós devemos fazer muito mais pela dignidade de cada mulher”, escreveu o líder da Igreja Católica, em diversos perfis, em diferentes línguas.

Francisco, que não escreveu sobre o assunto na conta em português, já se manifestou em outras oportunidades sobre a violência contra a mulher, como na primeira missa rezada em 2020. “Toda violência infringida à mulher é uma profanação de Deus, nascido de uma mulher”, afirmou o papa. A mensagem desta quarta-feira, assim como publicações anteriores, reforça a postura papal de lembrar aos fiéis, também pelas redes sociais, da importância da defesa das minorias e populações mais vulneráveis. “Cuidemos da fragilidade de cada homem, cada mulher, cada criança e cada idoso, com a mesma atitude solidária e solícita, a mesma atitude de proximidade do bom samaritano”, escreveu o Papa nesta terça-feira.

*Com Agência EFE