Giannetti parte da fábula de Giges na qual um camponês encontra um anel que lhe dá o poder de ser invisível e discorre sobre a diferença entre ser e parecer. O economista e filósofo Eduardo Giannetti lançou nesta terça-feira (24) o seu livro “O Anel de Giges” pela Companhia das Letras.
Em sua nova obra, Giannetti parte da fábula de Giges – do segundo livro da República de Platão – em que um camponês encontra um anel que lhe dá o poder de ser invisível e discorre sobre a diferença entre ser e parecer por meio de um exercício histórico e intelectual.
Retrato do economista Eduardo Giannetti
Evelson de Freitas/Estadão Conteúdo/Arquivo
“O tema de fundo desse livro é a relação entre ética e felicidade; será que ética e felicidade convergem, ou seja, a pessoa ética é também aquela que alcança felicidade?”, questionou Giannetti no evento online de lançamento do seu livro. “Ou será que, ao contrário, a ética é alguma coisa que tolhe, alguma coisa que inibe a satisfação dos nossos desejos, dos nosso caprichos e, portanto, de alguma maneira sacrifica o que seria nossa máxima felicidade?”
Pela Companhia da Letras, Giannetti já publicou nove obras.
“O mais importante nesse livro não é nem tanto esse exercício histórico, intelectual e teórico que eu ofereço. Mas é a possibilidade de trazer essa conjectura e esse desafio para o plano pessoal”, disse Giannetti. “Convidar cada um a colocar o anel no próprio dedo, em primeira pessoa”, afirmou.
O Anel de Giges
Divulgação
Giannetti tem sido um dos economistas mais presentes no debate do país. Nas últimas campanhas eleitorais para presidente da República, por exemplo, foi um dos assessores econômicos de Marina Silva.
O livro já está disponível nos formatos físico e e-book.
Vídeos: Últimas notícias de economia