O governo da Áustria anunciou neste sábado, 14, um novo período de confinamento social e comercial quase completo. A medida, que passa a vigorar da próxima terça-feira, 17, tem como objetivo frear o aumento de casos da Covid-19 e deve ser mantida, pelo menos, até 6 de dezembro. Além disso, o país também irá ampliar o toque de recolher noturno, que passa também a funcionar durante o dia, significa que todas as instituições de ensino, desde creches até universidades, terão que permanecer fechadas e operar a distância. Lojas e serviços não essenciais terão que permanecer fechada pelas próximas três semanas, com exceção de supermercados, drogarias, farmácias, bancos e correios, disse o chanceler federal, Sebastian Kurz, em entrevista coletiva em Viena.

Mesmo com uma série de restrições adotadas desde 3 de novembro, como o fechamento de restaurantes e bares, a Áustria registra há semanas recordes de casos de Covid-19, o mais recente nesta sexta-feira, com quase 9.600 contágios. A média da semana passada foi de cerca de sete mil infecções por dia, com uma incidência de 550 casos por cada 100 mil habitantes, ou 11 vezes acima do valor desejado, enquanto 77% das infecções não são mais rastreáveis. “Se não reagirmos em massa, existe o risco de as infecções continuarem a aumentar ou permanecerem em um nível muito alto. Nosso objetivo é reabrir o comércio e as escolas a partir de 7 de dezembro”, afirma o chanceler.

As medidas anunciadas neste sábado incluem ainda pedido a todas as empresas para que os funcionários trabalhem, sempre que possível, remotamente. Os contatos sociais devem ser limitados a pessoas que moram na mesma residência e a pessoas importantes fora de casa. “Por favor, não se encontrem com ninguém fora de sua família”, solicitou Kurz. Os hospitais austríacos estão cada vez mais cheios de pacientes que sofrem complicações devido à Covid-19, com mais de 4.000 internados neste sábado, incluindo mais de 580 em unidades de terapia intensiva (UTI).

*Com Agência EFE