A família do jovem Bruno Gomes de Lima, de 23 anos, não se conforma. Bruno morreu com um tiro no pescoço durante uma abordagem policial na noite de terça-feira (12). A mãe dele, Kátia Aparecida de Lima, conta que o filho estava indo de moto para a casa de um amigo. Como ele estava sem a carteira de motorista e os documentos quando foi abordado, ela acredita que ele tenha se assustado e tentado fugir. Kátia não acredita que tenha sido um tiro acidental.

Os policiais apresentaram outra versão sobre a abordagem, afirmando que Bruno não obedeceu a ordem de parada. Já com a moto no chão, o jovem teria investido contra o oficial e tentando alcançar a arma dele — quando houve o disparo. Para o pai do jovem, Alessandro Fuentes, o desfecho da ação demonstra despreparo por parte dos policiais. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública afirmou que o crime será investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa de Diadema. A Polícia Militar também instaurou um inquérito para apurar o caso e a Corregedoria da corporação acompanha o andamento do procedimento.

*Com informações da repórter Letícia Santini