Na quarta-feira, moeda dos EUA fechou em alta de 0,46%, a R$ 5,4159. Notas de dólar em casa de câmbio
Hafidz Mubarak/Reuters
O dólar opera em queda nesta quinta-feira (12), devolvendo os ganhos da véspera à medida que os investidores monitoravam o cronograma de distribuição de uma vacina eficaz contra a Covid-19 e avaliavam as perspectivas para os países emergentes sob um governo de Joe Biden nos Estados Unidos.
Às 9h39, a moeda norte-americana recuava 0,95%, cotada a R$ 5,3643. Veja mais cotações.
Na quarta-feira, o dólar fechou em alta de 0,46%, a R$ 5,4159. Na parcial de novembro, passou a acumular queda de 6,05%. No ano, ainda tem alta de 34,45%.
Cenário
Na agenda local, o IBGE divulgou mais cedo os dados de setembro sobre o desempenho do setor de serviços – o mais afetado pela pandemia de coronavírus – que cresceu 1,8% em setembro, na comparação com agosto. Apesar de engatar a quarta alta seguida, o setor ainda não conseguiu recuperar o patamar pré-pandemia e continua mostrando recuperação mais lenta do que a observada no comércio e indústria.
No cenário doméstico, permanecem ainda as preocupações em torno da trajetória da dívida pública, com os investidores à espera de uma indicação clara sobre se o governo respeitará ou não seu teto de gastos. A principal dúvida é sobre como um pacote de auxílio social seria financiado diante de um orçamento apertado para 2021, e se o governo conseguirá dar prosseguimento à agenda de reformas estruturais.
O aumento do risco fiscal, somado ao patamar extremamente baixo da taxa Selic e a um crescimento econômico fraco, ajudam a explicar o forte avanço do dólar em 2020 ante o real.
Por que o real é a moeda que mais desvalorizou em 2020
Variação do dólar em 2020
G1 Economia
Assista às últimas notícias de economia
VÍDEOS: Últimas notícias de Economia| em G1 / Economia