Aplicativo sincroniza galeria do celular na nuvem com fotos e vídeos em alta definição, e até agora não ocupava espaço gratuito oferecido pelo Google. Arquivos que já estão salvos não serão afetados. Google
Arnd Wiegmann/Reuterus
O Google anunciou nesta quarta-feira (11) que o Google Fotos não será mais ilimitado para fotos e vídeos em alta definição, começando em 1º junho de 2021.
Qualquer nova foto ou vídeo em alta qualidade (HD) que as pessoas enviarem para o aplicativo contarão para os 15 GB de armazenamento gratuitos da conta Google.
As imagens que forem guardadas até 1º junho de 2021 estão isentas dessa alteração, ou seja, não contarão para o limite de 15 GB.
O aplicativo permite que as pessoas sincronizem suas galerias, e liberem espaço no celular. Até agora, os usuários podiam enviar quantas imagens quisessem, desde que em alta definição.
Aqueles que guardam arquivos na qualidade original já consumiam esse espaço gratuito do Google.
A companhia adicionou uma ferramenta na aba “Armazenamento” do Google Fotos com uma estimativa de quanto tempo o armazenamento gratuito das pessoas pode durar.
Quem ultrapassar os 15 GB gratuitos (que são compartilhados entre todos os serviços da empresa, como o Google Drive e Gmail), e quiser continuar enviando imagens, precisará comprar mais espaço. Os preços variam de R$ 6,99 mensais (100 GB) a R$ 34,99 mensais (2 TB).
O Google disse que a mudança está relacionada com “a demanda por armazenamento, que cresce a cada dia”.
Veja os vídeos mais assistidos do G1
m