A pesquisa Ipsos/Reuters divulgada nesta terça-feira, 10, aponta que 79% dos norte-americanos reconhecem Joe Biden como presidente eleito. Dos participantes, 13% acreditam que a disputa ainda está aberta, 5% disseram que não sabem, e apenas 3% creem que Donald Trump venceu. Para 72%, o derrotado deveria aceitar, e 60% acreditam que haverá uma transferência pacífica de poder em janeiro. O atual presidente dos Estados Unidos e aliados não reconhecem derrota e apostam na judicialização do processo eleitoral. Enquanto isso, o vice-governador do Texas, o republicano Dan Patrick, anunciou recompensa de até US$ 1 milhão para quem fornecer provas de fraude eleitoral. Já um aliado de Trump disse que pagaria ao menos US$ 25 mil por informações que levassem a uma prisão ou condenação.

Nesta terça-feira, o candidato democrata apontado pela imprensa como vencedor da eleição americana, afirmou que a recusa de Donald Trump em reconhecer a derrota é “vergonhosa”.  “Simplesmente acho que é vergonhoso, para ser muito franco. Não vai ajudar o legado do presidente”, disse em entrevista coletiva. Mesmo assim, Biden garante a postura do republicano não irá atrapalhar na transição dos governos. No entanto, Mike Pompeo, secretário de Estado norte-americano, disse que “haverá uma transição suave para um segundo governo Trump”, após ser questionado várias vezes se há diálogo com a equipe de transição democrata. “O mundo está assistindo ao que está acontecendo. Vamos contar todos os votos e, quando o processo estiver encerrado, teremos um vencedor”, reiterou, se tornando a pessoa com o cargo mais alto a apoiar as acusações do presidente de que houve fraude eleitoral. Pompeo afirmou ainda que fará viagens oficiais ainda nesta semana para a França, Israel e Turquia; os três países já reconheceram a vitória democrata. O presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, parabenizou Joe Biden nesta terça-feira. Brasil, Rússia e China não se manifestaram sobre as eleições nos Estados Unidos.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni