Um homem identificado como José Maria da Costa Júnior, suspeito de estar dirigindo o carro que atropelou e matou a cicloativista Mariana Kohler  na madrugada do último domingo, 8, em São Paulo prestou depoimento nesta terça, 10, após se apresentar à polícia ao lado de seu advogado. Ele chegou ao 14º DP, em Pinheiros, por volta das 15h30. O conteúdo do depoimento do suspeito não foi divulgado pelas autoridades. A informação foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP). Mais cedo, o órgão informou através de nota que o veículo utilizado no crime, um Hyundai Tucson, foi localizado e periciado. Integrantes da equipe também estão analisando imagens de câmeras de segurança próximas ao local do acidente. A SSP informou, ainda, que foi solicitada a prisão preventiva do suspeito, que agora aguarda a decisão judicial sobre o pedido.

O acidente aconteceu por volta das 0h17 do último domingo no bairro de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Após atropelar a ciclista, o motorista fugiu do local sem prestar socorro. Uma policial militar que estava de folga e passava pelo local presenciou o atropelamento, anotou o número da placa e prestou socorros à vítima, que não resistiu e morreu no local. O caso foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor e fuga de local de acidente  e é investigado no 14º DP.