O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, saiu do Palácio Laranjeiras. A mudança começou no final de semana e foi concluída nesta segunda-feira, 09, após determinação da Comissão Mista, responsável por avaliar o processo de impeachment do governador afastado. Além do processo ter continuado, o Tribunal também determinou o corte de um terço do salário de Witzel, acusado de irregularidades nas compras e contratações na pandemia da Covid-19. Com a decisão, o governador voltou para a residência particular, localizada no tradicional bairro do Grajaú, na zona norte do Rio de Janeiro.

Durante a campanha eleitoral para o governo estadual, Witzel chegou a dizer que jamais deixaria a casa da família mesmo que fosse eleito e afirmou que se fosse governador e tivesse problemas de saúde, buscaria atendimento médico em hospital da rede pública. No entanto, nenhuma das duas promessas foi cumprida. Wilson Witzel criticou a decisão determinada pela Comissão dizendo, em nota, que a ordem é ilegal e gera preocupações que decisões do Tribunal Misto, que deve se submeter as regras processuais e constitucionais, sejam tomadas ao arrepio da lei contra um governante democraticamente eleito. O governador afastado acrescentou ainda que morava no Palácio Laranjeiras por orientação da segurança do governo fluminense. A defesa do Witzel estudava a possibilidade de recorrer da ordem de despejo, mas o plano está sendo reavaliado.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga