Fabricante brasileira divulgou resultados financeiros do 3°trimestre de 200, em que registrou um prejuízo líquido de R$ 649 milhões. Prejuízo acumulado de R$ 3,6 bilhões é 703,5% maior do que o registrado no mesmo período de 2019. Prejuízo acumulado da Embraer em 2020 chega a R$ 3,6 bilhões
Embraer/Divulgação
A Embraer divulgou nesta terça-feira (10) que registrou prejuízo líquido de R$ 649 milhões no 3° trimestre de 2020. Com o resultado, a companhia brasileira chega ao balanço negativo de R$ 3,6 bilhões nos nove primeiros meses do ano.
O prejuízo acumulado de R$ 3,6 bilhões é 703,5% maior do que o registrado no mesmo período de 2019, quando foi reportada perda de R$ 449 milhões.
Segundo a Embraer, a queda nas entregas de aeronaves, especialmente da aviação comercial, foi o que mais impactou as finanças da companhia. Além disso, os resultados e despesas foram bastante impactados pela alta do dólar.
A atual carteira de pedidos da Embraer permanece estável em US$ 15,1 bilhões, por causa do baixo nível de entregas no ano, além de não concretização de novas vendas e a ausência de pedidos de cancelamentos de aeronaves.
A maior parte dos clientes solicitaram o adiamento da entrega das aeronaves por causa da crise provocada pela Covid-19.
Perda no 3° trimestre
O balanço negativo de R$ 649 milhões é mais do que o dobro do prejuízo registrado no 3° trimestre de 2019, que foi de R$ 314 milhões.
A fabricante de aeronaves brasileira teve receita de R$ 4 bilhões no 3°trimestre – 13% menor do que no mesmo período de 2019.
O valor é decorrente das entregas de sete jatos comerciais e 21 executivos, além das atividades das áreas de defesa e serviços. O volume total de entregas de aeronaves caiu 36% na comparação dos trimestres, saindo de 44 para 28 jatos.
Prejuízo acumulado
A Embraer entregou 59 aeronaves em 2020, contra 117 no mesmo período de 2019 – queda de 49,5%.
Já a receita no período era de R$ 9,8 bilhões, que é 25,6% menor do que os R$ 13,2 bilhões acumulados nos nove meses do ano passado.
A redução mais significativa está nas entregas dos aviões comerciais fabricados em São José dos Campos, que este ano totaliza 16 aeronaves contra 54 do ano passado. Queda de 70%.
O prejuízo acumulado em 2020 é de R$ 3,6 bilhões – equivalente a 703,5% maior do que o prejuízo de R$ 449 milhões reportados nos nove meses de 2019.
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e Região