Na segunda-feira, os contratos do petróleo saltaram 8%, registrando os maiores ganhos diários em mais de cinco meses. Os preços do petróleo avançaram quase 3% nesta terça-feira (10), à medida que expectativas de que uma vacina contra a Covid-19 esteja no horizonte compensaram a queda na demanda por combustíveis causada pelos novos lockdowns impostos para contenção do vírus.
Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de US$ 1,21, ou 2,9%, a US$ 43,61 por barril, enquanto os futuros do petróleo dos Estados Unidos (WTI) avançaram US$ 1,07 dólar, ou 2,7%, para US$ 41,36 o barril.
Ambos os contratos saltaram 8% na segunda-feira, registrando os maiores ganhos diários em mais de cinco meses, após as farmacêuticas Pfizer e BioNTech anunciarem que sua candidata a vacina contra a Covid-19 registrou eficácia de mais de 90% em testes iniciais.
Vacina da Pfizer contra o novo coronavírus apresenta eficácia preliminar de 90%
O petróleo voltou a subir nesta terça, depois de o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos EUA, Anthony Fauci, afirmar que doses da vacina estarão disponíveis para pessoas com alta prioridade em dezembro.
“Isso sugere que, em algum momento do ano que vem, as pessoas talvez poderão sair de férias, o que significa que veremos uma demanda maior por combustível de aviação”, disse Bob Yawger, diretor de Futuros de Energia do Mizuho, celebrando o significado da notícia para o complexo energia.
Vídeos: Últimas notícias de economia