Em meio à segunda onda da Covid-19 na Europa, a Itália se aproximou da marca de 1 milhão de casos da doença. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde do país, que informou que, apenas nas últimas 24 horas, foram registrados 35.098 casos da doença. Com isso, o total de infectados desde o início da pandemia é de 995.463. O número de mortes também está crescendo, tendo sido registrados 580 novos óbitos, o que levou o país à superar a marca de 42 mil vítimas fatais.

As autoridades de Saúde da Itália informaram também que, na última segunda-feira, 9, foram realizados 217.758 testes para detectar casos de Covid-19, aproximadamente 70 mil a mais do que no dia anterior. A região mais afetada foi a Lombardia, que registrou 10.955 casos. Na sequência, vêm Piemonte (3.659), Vêneto (2.763), Campânia (2.716) e Lácio (2.608). Sem citar nomes, o presidente do Instituto Superior de Saúde da Itália (ISS) Silvio Brusaferro, disse que quatro regiões do país estão em situação de alerta máximo.

No começo do dia, o ISS também disse que a possibilidade de uma epidemia descontrolada em todo o território italiano não foi descartada. Além disso, ele alertou sobre a chance de um colapso dos hospitais caso os índices de contágio não caiam nas próximas semanas. A agência disse, em relatório, que “é essencial que as pessoas evitem todas as ocasiões de contato com pessoas fora de casa que não sejam estritamente necessárias”.

*Com informações da EFE