O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, e sua colega de chapa, Kamala Harris, disseram que querem ampliar a assistência de saúde no país depois que forem empossados em 20 de janeiro de 2021. O posicionamento foi dado nesta terça-feira, 10, enquanto a Suprema Corte aprecia um caso que analisa a constitucionalidade do Affordable Care Act, conhecido como “ObamaCare”, de 2010, podendo restringir mais a assistência no país.

À imprensa, Kamala disse que uma decisão da Corte pode levar à retirada da assistência para 20 milhões de americanos no meio da pandemia de Covid-19. Para a senadora, os eleitores fizeram uma “escolha clara” na eleição. “O governo Biden pretende proteger e ampliar a proteção de saúde aos americanos”, afirmou a vice-presidente eleita. Biden, por sua vez, disse que o governo de Donald Trump, o qual classificou como de extrema-direita, trabalha para tirar o direito dos americanos à saúde. “Para muitos americanos, a postura do governo Trump em saúde é uma questão de vida ou morte”, disse o democrata. Além disso, o presidente eleito também afirmou que irá buscar uma “expansão dramática” na cobertura de saúde no país, diminuindo custos.

*Com informações do Estadão Conteúdo