Projeto pela imprensa como novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden comentou o comportamento de Donald Trump, chamando de ‘vergonhosa’ a recusa do republicano em reconhecer a derrota no pleito. O democrata disse ainda que a atitude de Trump será uma mancha em seu legado, mas que não irá atrapalhar o processo de transição entre os governos. “Simplesmente acho que é vergonhoso, para ser muito franco. Não vai ajudar o legado do presidente”, disse Biden em entrevista coletiva.

Questionado sobre uma possível mensagem para Trump, o democrata disse estar “ansioso para falar” com o republicano em breve. Apesar de criticar a postura de Trump, Biden disse que isso não irá comprometer a transição. “Vamos fazer exatamente a mesma coisa que faríamos se ele (Trump) tivesse reconhecido”, disse o democrata, que garantiu ser possível realizar o trabalho sem que o atual presidente garanta o acesso a informações de inteligência consideradas confidenciais.

Na entrevista, Biden disse ainda que sua equipe de transição está cogitando medidas legais para contornar os bloqueios impostos por Trump. O democrata também garantiu que possui os fundos necessários para lidar com a transição sem a ajuda da Administração de Serviços Gerais (GSA), uma agência federal que, ao reconhecer a vitória na eleição, dá acesso a recursos para preparar a transição.

A entrevista aconteceu depois que Biden fez um discurso defendendo o ObamaCare, que foi uma reforma no sistema de saúde de 2010. A Suprema Corte dos Estados Unidos estava ouvindo argumentos sobre um caso que visa invalidar a assistência médica. “Esta tentativa (dos republicanos de derrubar o ObamaCare) é, em minha opinião, simplesmente cruel”, disse Biden.

Até o momento, Trump não admite a derrota para Biden e continua em batalhas jurídicas alegando fraude no sistema eleitoral para contestar resultados em estados-chave. Ele não possui provas que comprovem seu ponto. A posse de Biden e de Kamala Harris está agendada para o dia 20 de janeiro de 2021.

*Com informações da EFE