Serão ofertados 11 lotes que preveem a instalação de mais 1.458 km de rede em nove Estados, com investimento de R$ 15,4 bilhões. Aneel: leilão será realizado na B3, a bolsa de valores, em São Paulo.
TV Tem / Reprodução
A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira o edital do leilão de transmissão de energia marcado para 17 de dezembro.
O certame ofertará 11 lotes que preveem a instalação de mais 1.458 quilômetros de rede em nove Estados (AM, BA, CE, ES, GO, MS , MG, RS e SP), com investimento de R$ 15,4 bilhões.
O leilão será realizado na B3, a bolsa de valores, em São Paulo. Vencem a disputa as transmissoras que, individualmente ou organizadas em consórcios, apresentarem lances com a menor receita anual permitida (RAP) para operar as novas redes. O edital define, como referência, um valor máximo para cada lote.
Os vencedores do leilão terão de 42 a 60 meses para concluir as obras e iniciar a operação das novas instalações que vão integrar a rede básica de transmissão do país. O prazo será contado a partir da assinatura dos contratos.
Além de ampliar a malha de alta tensão, os novos projetos vão reforçar as subestações de energia com a capacidade de transformação adicional de 6.420 megavolt-ampères (MVA).
A Aneel estima que serão gerados 15,4 mil empregos.
As listas de projetos do leilão foram revisadas algumas vezes ao longo dos últimos meses para adequar a contratação à nova projeção de demanda do setor após a pandemia. No início do ano, a agência previa a oferta de 15 lotes.
VÍDEOS: Últimas notícias de Economia