Nesta segunda-feira, 9, o presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, afirmou que, apesar de não ter nenhum problema com Joe Biden, aguardará a confirmação oficial do resultado das eleições antes de parabenizar o novo presidente norte-americano. “Queremos agir com prudência. Esperemos que as autoridades resolvam o assunto e então faremos uma declaração e reconheceremos o que foi decidido pelos órgãos competentes dos Estados Unidos“, explicou.

Obrador ressaltou que essa postura não causará nenhum problema entre os governos mexicano e norte-americano. “Sempre tentaremos ter um bom relacionamento com o governo dos Estados Unidos, mas não vamos nos envolver. Isto, de nos pronunciarmos, seria como se fôssemos juízes eleitorais. Nossa Constituição estabelece que devemos ser respeitosos e não intervir até que os americanos resolvam seus assuntos”, reiterou o presidente.

Além do presidente do México, os chefes de governo do Brasil, Jair Bolsonaro, da Rússia, Vladmir Putin, da China, Xi Jinping, e da Coréia do Norte, Kim Jong-Un, também não se pronunciaram ainda sobre a vitória de Joe Biden, projetada pela imprensa como é de costume no país. Outras nações, conhecidas por terem relações complicadas com os Estados Unidos, já reconheceram o democrata como presidente, como foi o caso da Arábia Saudita, de Cuba e do Irã.

*Com informações da EFE