Quatro empresas apresentaram propostas pela companhia. Proposta vencedora apresentou ágio de 70% em relação à oferta mínima do leilão. Copel é arrematada por R$ 2,39 bilhões em leilão
Reprodução/B3
A companhia paranaense Copel Telecom foi arrematada por R$ 2,39 bilhões pela Bordeaux Fundo de Investimento em um leilão realizado na tarde desta segunda-feira (9), na na sede da B3, em São Paulo.
Foram vendidas 100% das ações da empresa, que é líder no mercado de fibra ótica no Paraná.
Quatro empresas apresentaram propostas pela estatal. A proposta vencedora apresentou ágio de 70% em relação a proposta mínima, que era de R$ 1,4 bilhão.
“Ficou muito acima da expectativa, quase R$ 1 bilhão acima do valor avaliado. Mostra que é uma empresa sadia para ser apresentada para os investidores”, afirmou o governador do Paraná, Ratinho Junior.
Em agosto, a Bordeaux Fundo de Investimentos arrematou o controle da Sercomtel Telecomunicações por R$ 130 milhões.
O contrato prevê que transferência dos ativos deve acontecer em seis meses, podendo ser prorrogado pelo mesmo período.
De acordo com o diretor-geral da Copel Telecom, Wendell Oliveira, a estatal continua prestando o serviço até que a transferência seja finalizada, e os atuais funcionários serão incorporados por outras áreas da Copel.
Investimento em energia
De acordo com Ratinho Junior, o valor arrecadado será investido em geração e transmissão de energia no estado, principalmente para melhorar o fornecimento de energia nas zonas rurais.
“Esse recurso faz com que a Copel Energia possa entregar uma energia de maios qualidade para a população, esse dinheiro vai complementar uma série de projetos que temos para Copel”, disse o governador.
Novas privatizações
Após o leilão, o governador do estado anunciou que outras empresas estatais devem ser privatizadas até o final de 2021. O governo prevê vender a Compagás e a Ferroeste. Ratinho Junior também disse que pretende conceder os pátios do Detran.
Ratinho Junior negou que outras áreas da Copel serão privatizadas.
VÍDEOS: Últimas notícias de Economia
Veja mais notícias da região em G1 Paraná.