Vitória de Joe Biden na eleição presidencial norte-americana também trouxe alívio para os investidores. O S&P 500 encerrou em alta, fechando próximo de uma nova máxima histórica nesta segunda-feira (9), com investidores apostando que uma reabertura econômica completa está finalmente à vista após os primeiros dados positivos de um teste clínico de uma vacina em estágio final contra a Covid-19.
O Dow Jones subiu 2,95%, para 29.157,97 pontos, o S&P 500 teve alta de 1,17%, para 3.550,50 pontos, e o Nasdaq recuou 1,53%, para 11.713,78 pontos.
Os preços do petróleo dispararam e impulsionaram as ações de energia, enquanto os Treasuries eram colocados à venda depois que a farmacêutica norte-americana Pfizer e seu parceiro alemão BioNTech informaram que um ensaio em grande escala de sua vacina mostrou eficácia de mais de 90% contra a Covid-19.
Vacina da Pfizer e BioNTech contra Covid é mais de 90% eficaz, aponta análise preliminar
A notícia de sábado de que Joe Biden havia vencido as eleições presidenciais dos Estados Unidos também foi uma confirmação tranquilizadora do que os investidores já estavam precificando até o fim da semana passada, de acordo com estrategistas de mercado.
“A incerteza da eleição está desaparecendo no espelho retrovisor. Agora temos esse impulso de entusiasmo dos investidores após a notícia da vacina”, disse Michael Antonelli, estrategista de mercado da Baird em Milwaukee. “Todos os tipos de empresas que se beneficiariam de nosso retorno a um mundo pré-Covid são as grandes vencedoras hoje.”
Setores como energia, viagens e finanças, que estavam entre os mais atingidos pelas paralisações destinadas a conter o vírus, foram alguns dos que mais tiveram ganhos percentuais nesta segunda-feira.
Em contraste, o setor de tecnologia e empresas específicas que tiveram um desempenho superior durante a pandemia estavam tendo ganhos menores ou caindo.
Embora o estudo da vacina ainda esteja em andamento e necessite de aprovação, a Pfizer e a BioNTech disseram que não encontraram nenhuma preocupação séria de segurança até o momento e esperam buscar autorização para o uso emergencial nos EUA ainda neste mês.
“Não é que estejamos fora de perigo em relação à Covid-19. É que a vacina começa a remover o pior cenário possível, que é ficar fora de controle e voltarmos a um lockdown nacional”, disse Antonelli. “O mercado está olhando para o futuro, para o primeiro e segundo trimestre do próximo ano.”
Vídeos: Últimas notícias de economia