A denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro à Justiça contra o senador Flávio Bolsonaro pede que o parlamentar devolva aos cofres públicos cerca de R$ 6,1 milhões, junto com outras pessoas denunciadas, e perca o mandato de parlamentar, em caso de condenação. Flávio, assim como outras 16 pessoas, é acusado de crimes como lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa. Além dele, a esposa do senador e o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz também foram denunciados no âmbito das investigações das chamadas “rachadinhas” da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). O filho do presidente Jair Bolsonaro nega qualquer participação em crimes de desvio durante seu mandato como deputado estadual pela Assembleia.

A defesa disse que vai comentar os termos da denúncia do Ministério Público porque o caso segue em segredo de Justiça. Os advogados, no entanto, decidiram nesta quinta-feira entrar com uma ação judicial contra a TV Globo pedindo que a emissora pague uma multa diária de R$ 500 mil todas as vezes em que divulgar informações sobre o caso das “rachadinhas” envolvendo Flávio Bolsonaro. A defesa alega que existe, desde setembro, uma decisão da justiça fluminense que proíbe a emissora de divulgar qualquer notícia sobre o caso no gabinete de Flávio. A TV considera que a decisão da justiça proferida em setembro é um cerceamento à liberdade de imprensa.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga