O presidente dos Estados Unidos Donald Trump usou as redes sociais nesta sexta-feira, 6, para criticar o candidato democrata Joe Biden e afirmar mais uma vez que pretende judicializar a disputa pelo cargo da presidência, que ainda contabiliza votos dois dias após as eleições no país norte-americano. “Joe Biden não deveria erroneamente reivindicar o cargo de presidente. Eu também poderia reivindicá-lo. Os processos legais estão apenas começando”, afirmou Trump no Twitter. Até o momento, Biden acumula 253 dos votos do colégio eleitoral e Trump tem 214 deles. Para ser considerado eleito, um candidato precisa chegar aos 270 votos.

“Eu tive vantagens tão grandes em todos esses estados na noite da eleição e vi essa vantagem milagrosamente desaparecer ao longo dos dias. Talvez essas vantagens retornem conforme nossos processos avancem”, continuou o presidente. Seis estados ainda não divulgaram os nomes dos vencedores e continuam a contar os votos: Geórgia, Alaska, Carolina do Norte, Pensilvânia, Nevada e Arizona. A campanha de Trump apresentou uma série de ações judiciais contra estados do país nos últimos dias. A ação contra a Geórgia, na qual o candidato afirmou que cédulas atrasadas foram misturadas a “votos legais”, foi arquivada por um juiz por falta de provas. No Michigan, o pedido do presidente para que a contagem de votos fossem paralisados por falta de acesso dos observadores republicanos também foi arquivado.

Além de prometer processos e criticar o oponente, o republicano usou as redes sociais nesta sexta para alimentar os boatos não comprovados de fraudes nas eleições. disse. “Eu facilmente ganhei a presidência dos Estados Unidos com os votos legais”, afirmou, horas antes de questionar: “Onde estão as cédulas militares perdidas na Geórgia? O que aconteceu com elas?”. Boa parte das publicações de Trump foram ocultadas pela rede social Twitter, que avisava aos leitores sobre a possibilidade do conteúdo não ser real. Ao longo do dia, O candidato Joe Biden, que na quinta-feira fez pronunciamento se declarando confiante com a possível vitória, deve falar novamente em público na noite desta sexta-feira, dessa vez ao lado da candidata a vice, Kamala Harris.