O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou não estar preocupado com uma possível vitória do democrata Joe Biden nos Estados Unidos. Ele disse que as nações tem que promover o “benefício mútuo”, mas cada uma tem que buscar os seus interesses. O general está na Amazônia acompanhando embaixadores que visitam a região, em uma tentativa do governo de rebater as críticas internacionais na área ambiental. Mourão disse que o Brasil tem que mostrar ao restante do planeta, independente de quem for o líder da maior potência mundial, o compromisso com a proteção e o desenvolvimento. “A nossa finalidade aqui é deixá-los livres para que enxerguem com os próprios olhos o que está acontecendo na Amazônia e não lendo os grandes meios de comunicação do país, que muitas vezes nem vêm aqui para difundir suas notícias.”

Hamilton Mourão disse que os problemas na Amazônia não começaram neste governo, mas agora o “caldo entornou”. Segundo o vice-presidente, a ideia é expor a complexidade dos desafios da Amazônia e as estratégias para preservar e desenvolver a região. Além de Mourão, os embaixadores estavam acompanhados de ministros, como o do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Os embaixadores visitaram pontos turísticos e áreas rurais com iniciativas de agricultura sustentável. O embaixador da União Europeia no Brasil, Ignacio Ybañez Rubio, disse que a comunidade internacional quer ajudar o Brasil no desenvolvimento sustentável. “Números do desmatamento e fogos que aconteceram são tema de preocupação. A resposta que o governo brasileiro deu com a criação do Conselho da Amazônia é de confrontar a situação e encontrar a solução é uma boa receita”, afirma. Nesta sexta-feira,06, último dia da visita ao Amazonas, a comitiva seguirá para a região do Alto Rio Negro, no município de São Gabriel da Cachoeira.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni