O secretário de estado da Geórgia, Brad Raffensperger, afirmou na manhã desta sexta-feira (6) que os votos serão recontados. “À medida que estamos finalizando a contagem, começamos a planejar os nossos próximos passos. Com uma margem tão pequena, haverá uma recontagem na Geórgia”. O discurso de cerca de um minuto, transmitido ao vivo pelas principais emissoras de televisão norte-americanas, foi feito horas depois de Joe Biden ter ultrapassado Donald Trump por apenas 1 579 votos. Raffensperger reconheceu que, no momento, a contabilização das cédulas na Geórgia tem “implicações gigantescas” para todo os Estados Unidos e que as expectativas estão altas tanto entre os democratas quanto entre os republicanos.

No entanto, o secretário ressaltou que as autoridades locais defenderão a integridade das eleições e não deixarão que esses debates os distraiam do trabalho. Fazendo referência ao último discurso do presidente Donald Trump na quinta-feira (5) à noite, Raffensperger também mencionou o fato de existirem reclamações sobre os monitores não estarem sendo autorizados a assistir as contagens de alguns estados. “Na Geórgia, esse processo é e permanecerá sendo aberto e transparente aos monitores”, pontuou o secretário. Ele  também afirmou que, caso sejam levantadas “preocupações legítimas” sobre o processo, elas serão investigadas independente do partido envolvido.